quinta-feira, 29 de abril de 2010

Três Verdades Sobre a Igreja Evangélica Brasileira:




Primeira: É uma igreja forte mas não sabe usar a força que tem!

Segunda: É Tímida!

Terceira: É EXTREMAMENTE desarticulada entre si; desorganizada!


Neste exato momento estou sentada no chão do meu quarto, acabei de levantar de um momento de oração...........................................preocupada - sim, preocupada com a Igreja. Não com uma denominação mas com a Igreja. Houve, porém, um momento em minha vida que esta preocupação era maior, melhor dizendo, esta frustração era maior, era uma coisa tão forte dentro de mim que passei muito tempo questionando a Deus sobre isso, eu perguntava:

-Por que o Senhor permite tanta desolação dentro da Tua Igreja?
- O Senhor não deveria deixar essas coisas ( pecado na liderança, competição, pelejas internas, etc?) acontecerem!

E foi lendo o livro A História do Cristianismo que vi a frase: " a história da Igreja na Terra é manisfestação da Graça divina agindo na imperfeição humana"....................................é isso mesmo! Lido isso, eu ouvi claramente uma voz dentro de mim dizendo: - Filha, quer ver uma Igreja poderosa? Seja uma!.......................................ou seja, a melhor forma de crer que ainda existe uma Igreja poderosa é ser você mesmo(a) uma. Muitas vezes, nas viagens com minha banda, eu sinto o peso da responsabilidade sobre mim, tipo, se acontecer alguma coisa na estrada, eu não tenho a quem recorrer, um Pastor, alguém que tenha intimidade com Deus o suficiente para transmitir segurança e que esteja por perto. Geralmente, viajamos eu, minha assistente e seu esposo e a banda. Durante o percurso das viajens, não raro, estou ouvindo pregações e orando em espírito. Isso porque, na minha mente, povoa o seguinte pensamento: Eu não posso esperar por ninguém; eu tenho que ser uma Igreja poderosa!

Os cultos brasileiros são famosos no mundo inteiro. Somos intensos, emotivos, carinhosos e crescemos muito a cada ano que se passa. Abriu uma igreja ali, pronto, daqui pouco já enche. O brasileiro é assim. Mas, na hora de diagnosticar este povo evangélico, nos deparamos com situações muito paradoxas. De um lado você vê uma igreja dinâmica, fervorosa, com unção mas sem nenhuma expressão na sociedade. Do outro, uma igreja polida, preparada, informada, próspera, porém tímida - ou por vergonha da fé ou por ter "rabo preso" com o mundo.

Nos EUA, os evangélicos de diferentes denominações unem-se em prol da família e conseguem tirar programas do ar; derrubam leis que pertubam o bem estar social; pressionam autoridades, tiram propagandas de veiculação, etc. Na California, por exemplo, o maior estado gay americano, os evangélicos conseguiram derrubar uma lei que aprovava o casamento gay. Eles bancaram uma campanha publicitária de alto nível e colocaram nos horários nobres da TV aberta, imaginem rádio, televisão, internet, com propaganda pró-família? Foi o famoso e bem sucedido Proposition 8.

Eu tenho um projeto bem parecido quase pronto. Na hora certa eu coloco em prática. Mas, quem quer se envolver com isso? Quem quer financiar uma campanha privada defendendo as verdades que pregamos em nossos púlpitos? E não é coisa mal feita, "brega", não.....é coisa bem elaborada e de boa qualidade. Imaginem vocês um out-door na Av. Fernandes Lima (Maceió - AL), com imagens inteligentemente selecionadas e os dizeres: NESTA SEXTA-FEIRA, QUE TAL FICAR EM CASA CURTINDO SUA FAMÍLIA? ou JÁ CONVERSOU COM SEU FILHO ESSES DIAS? TALVEZ ELE ESTEJA PRECISANDO DE VOCÊ. E no lado direito do out-door a logo do grupo com telefones e uma frase menor convidando para uma visita à igreja. Se repetirmos isso na TV, com panfletagem e mídias alernativas, vamos gerar um novo comportamento nas pessoas em menos de cinco anos! Sério! Aí quando elas chegarem na igreja, entrarão em contato com Palavra. com a oração e com o louvor!

O que me revolta é saber que tá cheio de evangélico agente 007 nas empresas, nas faculdades, nos ônibus, nas escolas e por aí vai.....gente que não sabe ou não quer defender o Reino de Deus com orgulho. Não precisa ser chato não, pelo contrário, precisa ser santo, criar oportunidades de ajudar e ganhar pessoas e levá-las ao pleno conhecimento da verdade. Fazer uma gentileza, tomar iniciativas são formas de exercer liderança onde você está. Uma vez assumindo a liderança em um ambiente, pessoas começarão a te procurar.

A melhor adoração é a da obediência! Quando aprenderemos isso, amados? Quando entenderemos que os olhos do Senhor estão por toda a parte? Quando a glória de Deus, de fato, inundará todo o nosso modo de pensar e ser?

Eu Quero Muito Que A Igreja Seja, De Fato, Cabeça!

6 comentários:

Thaisa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cantora Norma Cunha disse...

A paz do Senhor abençoada e querida Sara...tenho também um blog, e minha primeira postagem é quase isso também,preoculpada com a igreja, para onde ela realmente esta caminhando, sendo que o nosso Deus esta praticamente aos berros nos chamando para um novo tempo,um novo chamado, e muitos deixam pra depois,outros se dão de surdos,cegos e mudos.Espero que você possa visita-lo.Amo suas postagens. Bjinhus fica com Deus...Xau...

Thaisa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lu Alagoana disse...

Também me pergunto sempre Sarah, o porquê de nossas igrejas serem assim, será falta de unção? Falta de direção espiritual?? Pura rebeldia? Esta semana falava sobre este assunto: cretes espiões.E o que podemos fazer??? Sua conclusão é muito boa: cuidar do templo que somos nós, não nos contaminar com o comodismo dos outros. Obrigada por ser esta máquina do céu.E por compartinhar conosco um pouco de vc através desta ferramenta!

Congregação Batista Betesda disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eliel Reis disse...

Uauuuuuu esse blog é fantastico